terça-feira, maio 12, 2009

Tarja preta















Tarja preta

odeteronchibaltazar

Eu vi a criança suja na rua
recolhendo migalhas.
Eu vi o bêbado na luz da lua,
caído e sem mortalha.
Eu vi a mãe aidética,
quase nua,
dormindo por sobre o frio asfalto.
Eu vi o garoto com fome,
cheirando cola sob a luz do sol.
Eu vi o velho desdentado na rua
pedindo compaixão.
Eu vi garotos comandando assalto.
Eu vi meninas tão pequenas,
catando comida no lixão.
Eu vi!
Eu vi tudo
mas fiz que não vi, não.

odeteronchibaltazar

8 comentários:

mis.art.br disse...

Detinha pra de 1000000000000000000 amo suas poesias... ;-))) seus scraps... tudinho ;-)))

Cassia disse...

uau...adorei estar aqui, gosto muito de ler você nos grupos...beijos Cássia

rosa pena disse...

ODETE..
Tanto poema quanto ilustração estão mil...Lembrou aquela música Força estranha do Caetano Veloso.." Eu vi o menino correndo eu vi o tempo.."..beijos..rosa

cassia disse...

Adoro tudo que vc faz !!!
Bjs,
Cássia

Ana Maria disse...

Está tudo muito lindo! Amei as fotos da Vitória!
Parabéns! Você sabe que sou fã dos seus recados.
Beijos,
Ana Maria Pupato.

tecas disse...

Lindo o poema querida Detinha:)Nele além da sua fonte poética, existe uma critica social. Viu tudo...mas não viu.
Bji amigo

Bell disse...

Lindo d++ seu poema!... Odete, tem selinho pra vc no meu blog! Passa lá! Bjos ;)

Anônimo disse...

Agora estamos nos aproximando mais.
Gosto de engajamento social.
Os versos estão lindos, inspirados.
Estou ficando ainda mais orgulhoso de ser teu amigo.
Um beijão, querida.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...