quinta-feira, novembro 10, 2016


Tão só!

odete ronchi baltazar
Era como se estivesse só.
Ele, entretido com seus pensamentos, não percebia mais sua presença.
Ela já se acostumara a ficar sozinha a dois.
Tão pouco falava que foi perdendo as palavras, secando as frases, apagando os verbos.
Agora, sentada em frente à tv, rumina sonhos que, bem sabe, nunca haverão de ser.
Com esforço se levanta do sofá rasgado e vai para a cozinha.
Arrasta os velhos chinelos, senta-se na cadeira carcomida pelo tempo e, mais uma vez, só, serve-se da comida fria mastigando a solidão.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...