segunda-feira, novembro 21, 2005












Da minha janela

odeteronchibaltazar

Da minha janela avisto
a tua ausência
que se instalou
de fini tiva mente
no meu horizonte
e agora faz parte
dos meus dias,
e como visgo
cresce em meus versos,
em minha agonia.
Da minha janela avisto
a espera,
o não-dito,
o que sempre quis ser.
E sem ti,
mesmo assim,
por teimosia,
insisto em viver.

odeteronchibaltazar

Um comentário:

zonza disse...

está bonito viu..

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...